O Jardim (Parte I)

Quando nos instalamos nesta casa, não existia o jardim. Havia um espaço, nas traseiras da casa, que se candidatava a sê-lo.

Para vir a ser um jardim tinha, à partida, apenas duas coisas: espaço e terra, embora totalmente coberta por cascalho.

Algumas árvores tinham sido plantadas nesse Inverno: três Pessegeiros, duas Macieiras e duas Pereiras. Outras já lá estavam, e algumas com a idade avançada, como por exemplo, as Ameixieras. Duas delas tinham sido enxertadas, também, nesse Inverno.

Na foto seguinte, pode-se ver as pequenas árvores, meras estacas, e a quantidade de lixo espalhado no terreno (assinalado a vermelho).

Ao fundo, a rede sombra já pedia uma reforma e as cordas de secar a roupa não poderiam fazer parte do jardim.

Além do lixo, o terreno estava coberto de cascalho e facilmente se encontravam pedras grandes por todo o lado (assinalado a azul).

As árvores tinham sido podadas e os ramos cortados foram deixados no terreno. Seria necessário limpar tudo .

Um dos problemas mais difícil de resolver viria a ser a inclinação do terreno que, como se pode ver na foto, era bastante acentuada.

O cenário não era muito animador.

Mas este foi o nosso ponto de partida. Daqui nasceu o Jardim de Lomar.

Sobre lubaia

I'm an Agile player and a Gardener
Esta entrada foi publicada em Jardim com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s