Jardim (Parte IV)

Um jardim assim precisava de duas coisas: água e sombra.

o jardim

A água porque é um elemento natural e, sem ela, o ambiente fica incompleto; porque refresca o ambiente; porque o som da água a cair é relaxante; porque sabe bem molhar os pés quando faz calor. Enfim, poderia continuar a enumerar as razões porque a água era essencial.

a frescura da água

A sombra porque o sol no Verão é muito forte, porque convida a estar no jardim e, também,  protege as plantas.

A sombra

Quanto à água, o autor deste jardim, imaginou um tanque, com água corrente, para que se pudesse ouvir o som da água a cair, suficientemente grande para se molhar os pés, ou mesmo refrescar o corpo. E a obra nasceu.

O tanque

Mas os desafios foram grandes. A água corrente seria um problema, uma vez que o jardim não tem poço de água, e todo o abastecimento é feito pelos serviços municipais, portanto, paga ao litro. A solução foi fazer uma saída de água, fora do jardim, onde uma torneira permitiria controlar essa saída. A entrada de água no tanque seria controlada por uma bóia que fecharia a água, assim que atingisse o nível máximo, impedindo que transbordasse.

Isto permitiria usufruir do som da água a cair e, ao final do dia, abrir a torneira e efectuar a rega da horta e jardim, com a água armazenada. A solução foi excelente porque não tem qualquer desperdício de água.

Mas vejamos como tudo se fez.

Primeiro, foi necessário limpar a área, onde ficaria o tanque, e começar a escavar.

Limpeza e escavações

A escavação começou a tomar forma e as paredes começaram a ser forradas com madeira.

forrar as paredes

Foram colocadas duas paredes paralelas, para que servissem de fôrma ao enchimento das paredes do tanque. O fundo foi forrado com cascalho.

parede interior

Depois de prontas, as duas paredes de madeira, começou-se a encher com cascalho e cimento, o espaço entre elas.

Antes do enchimento atingir a superfície, iniciou-se a colocação da pedra, de forma a que todo o exterior do tanque ficasse em pedra.

muro em pedra

Nesta altura já se tinha feito a ligação do tubos de água, de abastecimento e escoamento.

Foi necessário construir a caixa que levaria a boia, fora do tanque. Um pequeno furo faria a ligação entre o tanque e a caixa, criando vasos comunicantes.

colocação de pedra junto à caixa

preparação da estrutura

caixa da bóia

Quando se retirou a madeira da estrutura, pôde-se finalmente ver a obra erguida.

benvindo ao jardim

Faltavam os acabamentos

a bica

o guardião

O tanque

Imaginado, desenhado e construído por uma única pessoa, como praticamente tudo neste jardim, ganhou um lugar de destaque. É um ponto de encontro. Sabe bem estar por perto dele.

o tanque

A água no jardim já tem presença, quanto à sombra …

 

Sobre lubaia

I'm an Agile player and a Gardener
Esta entrada foi publicada em Genérica, Jardim com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s