O calor já ajuda

 “Está tudo muito atrasado!” – diz a gente do campo.

Há anos assim. O frio prolongou-se por mais tempo do que o habitual, não permitindo que as plantas se desenvolvessem.

No caso dos tomates, é mesmo preciso que a temperatura suba, para que os frutos cresçam e amadureçam. Já os pimentos, precisam do sol mais cedo, para desenvolver a planta.

Assim, este ano está tudo muito atrasado. Mas isso não impede que venha a ser um bom ano. Para já, promete uma boa produção, em quantidade e qualidade.

Este ano, o primeiro tomate cereja a amadurecer é o Sungold Select II. Está quase laranja!

E logo atrás vêm mais, em grande quantidade.

Cereja Sungold Select II

Mais, a chegar

O Topaz já cresce e já tem os raios de cor a formar-se. Quando amadurecer, ficará amarelo raiado de verde.

Topaz

Muito engraçado este Scabitha, tem umas estrias verdes a crescer. I

Scabitha

O nosso tomate Azul continua a crescer. É o único tomate que toma a cor final logo após o nascimento. Assim que apanha algum sol, torna-se escuro. Normalmente, a cor só aparece durante o amadurecimento, e nunca na fase de crescimento.

Tomate Azul

O pequeno Pera Vermelho já tem a sua forma. Durante o restante processo de crescimento, fará mais uns retoques.

Pera Vermelho

O Cream Sausage continua a crescer e a ficar cada vez mais claro. Pouco falta para se tornar branco (creme).

Cream Sausage

 E assim vai a vida na Horta do Sol!

Publicado em Tomates | Etiquetas , , , , , , | Publicar um comentário

A manutenção

Estamos na fase de colocação de estacas definitivas. No início foram colocadas pequenas estacas para orientar as plantas na primeira fase de desenvolvimento. Mas, com o crescimento, as plantas começam a ficar maiores e mais fortes do que as suas estacas e estas deixam de ter qualquer efeito.

Muitos dos tomateiros irão atingir os 3m de altura, por isso, as estacas devem ter, pelo menos, 2m de altura. É um trabalho moroso.

Os frutos já se começam a ver, embora ainda longe de estar maduros. A falta de calor tem atrasado muito a maturação. O cultivo ao livre depende das condições metereológicas para se desenvolver. Esta primavera é mais chuvosa e fria, por isso o desenvolvimento é mais lento. Mas a qualidade e sabor será o de sempre.

Violet Jasper

Green Sausage

Tomate Groselha

 

Publicado em Tomates, Uncategorized | Etiquetas , , , , , | Publicar um comentário

Evolução

Lentamente, as plantas vão crescendo.

No blog vamos acompanhar algumas das plantas a crescer.

Estes 3 tomateiros, 1 Snow White e 2 Sungold Select II, cresceram em 17 dias, mais de 30cm. Isto equivale a quase 2cm por dia, aproximadamente.

15 de maio

1 de junho

Já os pequenos tomates, vão crescendo mais devagar. No último post, mostramos este Sungold Select II, pouco tempo depois de ter nascido. Ainda mantém a flor agarrada. Também cresce todos os dias.

26 de maio

1 de junho

A Horta vai crescendo. Os frutos vão ganhando forma, depois vem a cor e o sabor.

Publicado em Tomates, Uncategorized | Etiquetas | Publicar um comentário

Quando eu era pequenino …

Era assim

Tomate Cereja Sungold Select II

Com as baixas temperaturas sentidas em Abril, as plantas pararam o seu desenvolvimento. Em Maio já se sentiram dias muito quentes e, o mais importante, a temperatura mínima subiu. Aos poucos, as plantas retomaram o crescimento.

Estão agora a aparecer os primeiros frutos. O que está na foto ainda precisará de algumas semanas até ficar maduro.

A Horta do Sol acompanha o ritmo da Natureza. Não há pressa.

 Tomate Cereja Sungold Select II

Publicado em Tomates | Etiquetas , | Publicar um comentário

Os Tomates Heirloom

Heirloom – bem móvel que tem estado na posse de família durante gerações (dicionário inglês-português da Porto Editora 3ª edição)

No caso dos tomates heirloom, o bem móvel são as sementes.

Afinal o que são tomates heirloom?

Existem várias definições. Todas elas com alguns pontos em comum.

Um tomate heirloom é um tomate cuja semente se tem conservado numa família, passando de pais para filhos. São tomates de polinização aberta, ou seja, não se cruzam uns com outros quando plantados no mesmo espaço.

Os tomates criados por empresas produtoras de sementes, há mais de 40 anos, que  entretanto estabilizaram, também são considerados heirloom. Da mesma forma, os tomates que são deliberadamente cruzados com outros heirlooms, ou mesmo com híbridos, resultam, ao fim de vários anos de estabilização, em heirlooms.

Depois há os heirloom de geração espontânea, que são os que sofrem mutações na nossa horta. Num ano, sem que se tenha feito nada para isso, um tomateiro começa a dar tomates estranhos. Guardamos a semente e voltamos a cultiva-lo no ano seguinte. Voltamos a guardar sementes e a cultivar de novo. Assim sucessivamente, durante 5 ou mais anos, até que o tomateiro produza sempre aquele tomate, sem variações. Aí dizemos que está estável. Damos-lhe um nome e aí está, um novo heirloom. Agora é só passa-lo de geração em geração.

Mas os tomates heirloom não são apenas isso. A grande diferença para os tomates comerciais é o sabor excelente e a variedade de cores e formatos.

Um cesto de tomates heirloom da Horta do Sol em 2009

Os tomates comerciais são, normalmente, trabalhados para se obter um tomate de formato uniforme e vermelho. Para além disso, esse tomate deve ser resistente à apanha e embalagem automáticas, assim como ao transporte. Deve ainda, conservar-se muito tempo na prateleira do supermercado, sem apodrecer. Claro que é sempre colhido verde, sem oportunidade de amadurecer na planta.

Os tomates heirloom dividem-se num mundo de cores, sabores e formas. Por vezes são feios, cheios de pregas, mas com um sabor que supera tudo. Por serem muito diversificados, não se conseguem classificar por tipos ou escalões, que são exigidos para a comercialização em escala.

Em Portugal existe um heirloom bem conhecido, o Coração de Boi.

Quem não experimentou já uma salada de tomate Coração de Boi? E o sabor? Excelente, não é? Mas o seu formato não é standardizado, nem é adequado à produção em grande escala. É fácil encontra-lo à venda em pequenos mercados, onde os agricultores locais vendem os seus produtos.

As suas sementes têm sido guardadas de geração em geração. Mas já é possível encontrar sementes à venda ao público.

 Na Horta do Sol cultivamos tomates hierloom. Venha experimentar!

Publicado em Tomates | Etiquetas , | 1 Comentário

Tomate em Flor

Crescendo

Há cerca de 2 meses

Hoje

Em flor

 

Publicado em Tomates | Etiquetas , | Publicar um comentário

Tomate Negro

O tomate negro é um tomate de cor escura e de sabor excecional.

Existem  muitas variedades de tomate negro. Pode ser do tipo cereja, ameixa ou o grande, também designado por beefsteak. A cor pode ir do castanho ao vermelho escuro ou roxo, ou ainda ser bicolor.

Não é um tomate muito comum no supermercado. Talvez porque nem toda a gente goste da cor, habituada ao vermelho. Talvez porque a sua capacidade de se conservar nas prateleiras do supermercado, e de suportar o transporte, não é tão elevada quanto a dos tomates híbridos, desenvolvidos para consumo em massa.

A maior parte dos tomates negros são Heirloom, ou seja, são variedades antigas, conservadas de geração em geração, de polinização aberta. Isto é uma definição muito reduzida mas deixo o desenvolvimento para um futuro post.

Na Horta do Sol experimentamos já algumas qualidades de tomate negro e este ano introduzimos outras novas.

Nos tons vermelho escuro a roxo temos o Noire Charbonneuse, o Purple Calabash, o Cereja Negro, o Purple Russian e o Arbuznyi. No tom castanho temos o Cereja Chocolate ou Brown Berry e o Cherokee Chocolate. Nos bicolores, o Zebra Cherry, o Black Zebra e o Violet Jasper.

Poderá encontrar mais informações no sítio da Horta do Sol.

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , | 7 Comentários

O Transplante

Assim que os tomateiros começaram a crescer, começamos a fase de transplantação. As plantas maiores foram para a terra, e as mais pequenas, para vasos. No vaso crescem melhor, pelo menos, até estarem prontos para ir para a terra.

O tempo estava quente, mais do que é normal em Março. Devido ao calor, era necessário regar todos os dias. Os tabuleiros secam depressa porque a quantidade de terra é muito pouca. Já na terra, é mais fácil conseguir manter a humidade. O pé da planta é rodeado de paus e folhas secas, permitindo reter o calor e a humidade da terra.

Mas depois de Março, chegou Abril e com ele, a chuva. Não foi necessário regar mais, exceto as plantas que se encontravam abrigadas debaixo do sobreiro. Esta árvore consegue reter tanta água, que a terra se mantem quase seca.

Infelizmente, a chuva veio acompanhada de frio. A temperatura desceu muito e está agora abaixo da média. Com o frio, as plantas quase pararam de crescer. Notou-se que os tomateiros maiores, com cerca de de 20cm de altura, não se sentiram muito afetados, mas as mais pequenas não se desenvolveram quase nada. Para além disso, as folhas tomaram uma tonalidade roxa, devido ao frio. Já os Pimentos, ainda nos tabuleiros, estagnaram o crescimento. Este frio está a atrasar muito a plantação de Pimentos.

Mas nem tudo corre mal. Os primeiros tomateiros já começaram a dar flor. Parece-me um pouco precoce, mas eles é que sabem. Penso que o calor que esteve em Março incentivou a floração. Esperemos que não as percam, agora com o frio.

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | Publicar um comentário

O Jasmim

Existem várias espécies de Jasmim, quase todas de flor branca.

O nosso Jasmim foi plantado junto ao poste da pérgula e por lá cresce. Já se enrola nas traves horizontais e deverá continuar a conquistar terreno. Terá que partilhar a pérgula com a Glicínia.

A planta é muito bonita. Quando chega a primavera, fica nos tons verde escuro, grená e branco. Mas o que mais nos encanta é o seu perfume. Há quem o ache em demasia. Eu gosto.

Gosto de passar pela pérgula e sentir o perfume do Jasmim. Seguir para as aromáticas e sentir a aroma discreto da sálvia, que só se sente porque uma brisa abanou as suas folhas e permitiu que libertasse um pouco desse aroma.

O jardim é um local de perfumes e aromas. A Glicínia, o Jasmim, a Alfazema, a Lúcia-lima, a flor de Laranjeira, e tantos outros, fazem parte deste jardim.

Publicado em Jardim | Etiquetas , , , , | Publicar um comentário

Tudo começa na Terra

Tudo começa na terra e tudo acaba na terra.

Por meados de Março era já tempo de tratar da terra que vai receber os tomates e os pimentos da Horta do Sol.

Vejamos esta leira que não é usada há alguns anos. Isso significa que a terra está descansada e cheia de nutrientes, como se pode ver pela camada de matéria em decomposição.

Todo este material deve ser aproveitado. Assim, tratamos de o arrastar para o lado, permitindo-nos cavar os regos para o enterrar.

A terra estava muito fofa, por isso não será necessário cavar muito fundo. As plantas não terão dificuldade em espalhar as suas raizes. Aproveitando a abertura do rego, adicionamos o adubo orgânico.

No final, foram feitos 2 regos laterais e um central de dupla largura, o que equivale a quatro filas de plantas e dois passeios. Deixemos agora a terra repousar mais um pouco e aguardar que a chuva venha assentar a poeira.

Neste espaço iremos plantar cerca de 130 pés de tomates e mais alguns pimentos. O restante ficará no Jardim.

Penso que teremos uma boa colheita.

Publicado em Terreno | Etiquetas , , , , , | Publicar um comentário